segunda-feira, 28 de setembro de 2015

DESERTO SECO

DESERTO SECO

Nado em terras secas, cheias de cactos
Despidas cegas como uma toupeira
Em breves rasgos onde descrevo o mar

Deserto seco de areia fértil ou estéril
Ninguém pode dar aquilo que não tem
Sou pó, ao pó eu voltarei a desfazer-me

Onde a vida tira-me as lascas, que importa
Nasce o sol e não dura mais que um dia
Depois da luz, segue-se a noite escura

Sombras que morrem na sua formosura
Tristezas transfiguradas pela ignorância
Nado no deserto de cactos em terra seca.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca

terça-feira, 22 de setembro de 2015

FRASE- ALMA



O meu rosário é de penas
- Leve como a minha alma (...)
E o meu fardo é suave na mão de Deus»
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca


domingo, 13 de setembro de 2015

FLORES FELIZES

FLORES FELIZES

- Sejamos felizes sem mentira
Sem desafeto, sem ilusão, sem amor
Afinal amamos todas aquelas flores
Aquelas que nascem entre rochedos
Flores que não hesitam em desafiar
A secura das folhas na brutalidade das pedras.
Sejamos livres de todas as palavras que nos ferem
- Da angústia que chega sem aviso
E da maldade que nos assombra todos os dias.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

AMO-TE

AMO-TE

- Amo-te
Tenho tantas palavras para te dizer
- E procura-as
Nos espaços fechados, abertos
- Onde guardo-te
Na solidão perfeita das palavras
- Amo-te
Nos versos alinhados da poesia.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca