quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

UIVA O LOBO


Uiva o lobo à noite no silêncio talvez em suplício
Entrega ao vento todas as lágrimas já choradas.
- Adormecidas à tua espera.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca